7.5.13

Amor contido

Quando você finge esquecer algo e isso começa a reaparecer em memórias,
percebe-se que o tempo não cura tudo
Uma paixão renascida das cinzas que transparece em meus olhos e sempre surge em meus sonhos
Parece que é um tormento eterno, do qual não há possibilidades de me ver livre
Mas não poderia ser diferente
Destruir-me-ia se continuasse a viver naquela ilusão
Essa irrealidade de dizer que te esqueci, essa personalidade suposta a que me submeti,
evita que saiba o que sinto
Mas de certa forma me leva a novas ilusões
Algo me diz que você quer isso, o mistério em seu olhar demonstra interesse e suas palavras confundem-me totalmente
Ao lado de outra, meu coração bate lentamente, parecendo querer parar por estar fazendo a escolha errada
Ao mesmo tempo que sei o que fazer, tudo se mistura
E por culpa sua me deixei envolver em mentiras buscando a verdade que você nunca soube expressar
Posso te ter comigo em mente pra sempre, mas ao seu corpo e às nossas lembranças, não permito me entregar