25.3.14

Quem meus versos descreve está além de minha própria compreensão.
Apesar de saber te compreender, eu não a conheço.
Não mais me conheço também, estou em uma constante mudança de verdades.
Você tem sido prioridade; minhas outras vontades e meu futuro ficam pra depois, estão ainda mais distantes.
Em meu peito brota a necessidade de quem fugiu para se encontrar.
Minha existência não faz sentido quando o que me guia é um desejo indescritível, fosco e sem certezas.
Sei que não sou a única a me transformar, exteriorizar vontades e de repente querer retê-las.
Mas, vejo todos seguindo em frente e somente eu dependendo de uma única vontade alheia, estando impossibilitada de planejar, permanecendo presa à sonhos esperando que virem realidade.
Uma vida destinada às incertezas e mistérios...
Com todos os seus cemitérios de lembranças e todo o resto baseado nestes versos.