30.10.16

Eu percorri a trilha das conspirações, enchi meus ouvidos de acusações, chorei até que pudesse me ver espelhada nas lágrimas no chão, criei coragem então de parar de correr em vão. Sentei-me no banco da contemplação, olhei para o céu de memórias límpidas emolduradas em quadros que não vão a leilão. Subi nas escadas do cansaço, fui e voltei sem dar nenhum passo, olhei para trás e me surpreendi porque ainda havia ali amor. Me movi sem pesar, senti que estava perto do lugar que me faria voltar a sorrir. Com pressa mas não desinquieta, fui até sua direção. Com os olhos brilhando e a pele queimando, senti você me abraçando; como num passe de mágica tirando o vazio e me preenchendo com mais doses de ilusão.